***Por trás dos bastidores***

Eis que fecha a cortina do teatro, o espetáculo acabou. Entre e comente, a porta dos bastidores está aberta!

Friday, September 29, 2006

Mundo louco


Pára o mundo que eu quero descer. Andei pensando em como tudo tá perigoso. Antigamente a gente podia ir à padaria numa boa, caminhar na rua fazia bem à saúde e namorar na praça era agradável. Hoje você vai à padaria e volta sem pão e sem dinheiro, se é que volta. Vai caminhar na rua e volta sem tênis, sai pra namorar e volta sem namorado. Me falaram que tenho que ter fé em Deus, mas Deus gosta quando a gente ajuda e toma cuidado. Entrar na comunidade do seu bairro no orkut é pedir seqüestro. Alguém me fala quando isso vai parar? Tenho vontade de estudar a mente dos assaltantes. Seria a pobreza e o sofrimento que dispertaram neles alguma loucura? Existe possibilidade das pessoas se tornarem psicopatas ou elas nascem assim? Psicopatismo seria mesmo um distúrbio? Até onde vai nosso limite do normal ao louco assassino? O mundo fez as pessoas enlouquecerem ou as pessoas estão enlouquecendo o mundo? Acho que estou em pânico. Quero caminhar na praça e ter uma vida normal, sem medos. Dá pra voltar o tempo e mudar a história do mundo? Reescrever cada dia apagando a fome, a pobreza, o ódio e a inveja que gera até roubo e morte? Viver é bom mas dá trabalho, precisa ter mais coisa pra dificultar? Fiquem com Deus, mas fiquem com o Deus certo, cuidado com os disfarces espalhados por aí, existe disfarce pra tudo.

Tuesday, September 19, 2006

O que você fez do meu conto de fadas?

Por quê você sempre perguntava se eu confiava em você, sendo que quando confiei aprontou comigo? Estava só esperando o momento certo pra mostrar que eu não deveria ter confiado? Pensar em nós machuca até hoje. Confesso que já beijei outros caras depois de você, mas ao final, mesmo que seja de vez em quando, as lembranças voltam a me assombrar. Será que não percebe que me deixou fora do lugar? Coloco a culpa em mim, falo que tudo foi culpa das expectativas que criei e da pessoa que inventei em você. Se fosse assim seria fácil, o difícil é aceitar que erramos. Você errou comigo, suas palavras eram tudo que eu queria ouvir mas não eram verdadeiras. Você enlouqueceu meus pensamentos, me fez sonhar um conto de fadas e me largou no meio da floresta. Agora estou aqui, com os sapatinhos de cristal na mão tentando encontrar o caminho de volta. Eu errei também mas não foi com você, foi comigo. Até isso a gente fez igual, erramos comigo. Mergulhei em cheio nessa história, bati com a cabeça no fundo e perdi a memória pra acontecimentos recentes, tô presa no passado, no nosso passado. Podem chamar de paixãozinha adolescente, mas pra mim isso tem outro nome, sobrenome e namorada. Você é feliz com ela? Ela te acompanha direitinho na sua vida de estrelinha? Você sempre lutou pra ser tudo que eu sempre achei ridículo, mas nunca falei nada porque eu era louca com você do jeito que você é, com todos os defeitos. Nunca gostei de loiro e você é loiro, nunca gostei de magro e você é magro, odeio homem que imita voz de neném e você adora fazer isso. O que eu faço pra te ter de volta? Quero ter sua voz de neném ao meu ouvido, seu cabelo loiro entre meus dedos e seu corpo magrelo me abraçando. Quero suas mentiras transformadas em realidade. Quero meu coração batendo de novo e quero que você pare de ser meus pensamentos. Se não quiser ficar não fique, mas resolve logo nossa história mal resolvida e trás de volta a minha vida, tô morrendo de saudades de mim.

"O teu amor é uma mentira, que a minha vaidade quer
E o meu, poesia de cego, você não pode ver."
Cazuza

Wednesday, September 06, 2006

Escolhas


Engraçado como a vida é feita de escolhas. Nós escolhemos nossas amizades, nossos namorados e pra quem acredita em reencarnação, nós escolhemos nossa família. Tudo é um grande livre arbítrio e acabamos por escolher quem queremos ser. Nossas escolhas fazem a gente e assim as coisas andam com suas conseqüências e tudo mais. Seguimos e somos seguidos, escolhemos e somos escolhidos, tudo seguindo a maré. Dizem que querer não é poder, mas quem aqui tá falando em querer? O negócio aqui é ir à luta, querer é só o início. Agora, o lance é agüentar o tranco, suas escolhas e sua consciência. Hum... consciência, qual o peso da sua? Tire por um segundo a mão do bolso, deixe-me ver sua carta na manga. Deixe-me ver suas escolhas estragadas, podres. Todo mundo tem uma dessas em casa, guardada pra ninguém ver. Disfarce? Ah... muita gente usa disfarce pra suportar o peso da escolha. Sinceramente, não gosto de disfarces. Amém, que assim seja sua escolha. Uma vez escutei e hoje digo e repito: "Torna-te quem tú és", porque quem não consegue assumir o que é, independente da escolha, tá perdido no mundo. Você escolheu até mesmo a forma de interpretar esse texto. Boas escolhas, bom caminho!