***Por trás dos bastidores***

Eis que fecha a cortina do teatro, o espetáculo acabou. Entre e comente, a porta dos bastidores está aberta!

Sunday, June 10, 2007

Menos julgamento


"Cada um sabe a dor e a delícia de ser quem é." Caetano Veloso


Sem querer e sem saber somos julgados, rotulados e sofremos pré-conceito todos os dias. Julgamos também. Parece que cada passo e cada palavra que damos possui um peso que somos obrigados a carregar pra sempre. Para alguns, nem na hora de morrer estamos livres do tal julgamento final. Acredito que não é seu visual, suas palavras e atitudes que falam sobre você. Isso mesmo que escrevi, nem mesmo suas atitudes. Maluquice a minha? Pode ser, agora isso não importa mais. Ninguém sabe o que se passa na cabeça e no coração dos outros. Cometemos alguma coisa em questão de segundos e isso infelizmente fica marcado feito tatuagem, não adianta tentar explicar ou concertar. Questão de momento, psicológico, hormônio, reação química, neurológica e álcool são alguns nomes usados pra justificar atitudes. Prefiro usar a palavra Vontade. Vontade de ser. Pra quê se preocupar tanto com a vontade dos outros?


Pra tudo tem um julgamento e não acho que seja totalmente errado, muitas vezes é necessário. Mas onde está a liberdade e o simples prazer de ser? Ser você mesmo com seus erros e acertos. Estamos em constante mudança, evolução, crescimento, amadurecimento e a velocidade do julgamento não acompanha a velocidade do momento que acabou de passar e não possui o tamanho do sentimento.


Na minha frente você pode beber até cair, chorar, dançar, fazer caridade, virar freira, missionário, milionário, pintar o cabelo de lilás, usar saia, calça, seda, ouro, chinelo, gostar de trance, dance ou qualquer outra coisa. Não vou te taxar de doido, bem vivida, rico, pobre, santa, feliz, infeliz, saudável, influenciável, desesperado ou qualquer coisa outra. Não vou falar se fez certo, errado, se foi burrice ou se está de parabéns. Não prometo vagas no céu.


Precisamos urgentemente parar de tomar conta das coisas que não nos interessa. Gostaria de um pouco de liberdade pensada pra não virar palhaçada. Adoraria menos conseqüências, menos julgamento. Mais sentimento, por favor.
***
Ei Gente!!!
Alguns perfis estão com problemas na hora de entrar, coloca o endereço do blog junto com o comentário por favor! Ah... e quem não tem blog deixa ao menos um email! Adoro responder comentários! Mil beijos!
***

16 Comments:

Anonymous Babi said...

o julgamento de uma pessoa que não conhecemos é errado porém não se deve agir por impulso. aproveite o momento com responsabilidade

2:06 PM  
Anonymous Antônio said...

Hoje eu estou num dia "sem opinião". Mesmo assim, deixo registrada minha leitura e extremo gosto pelo que foi escrito.
Julgar é um verbo que dá tanto pano pra manga...Às vezes acredito que até não julgando acabamos fazendo o julgamento de que não se deve julgar. o.O (é mais ou menos isso)

Até mais!

4:52 AM  
Anonymous Adailton Almeida said...

É fuçando blogs inteligentes que encontramos outros blogs inteligentes... gostei demais do espaço e da maneira como escreve... tenha certeza que voltarei.

7:49 AM  
Blogger B R E N A said...

É essa mania insuportável que as pessoas têm de julgarem as outras mesmo. Como se não tivessem telhados de vidro.

3:11 PM  
Anonymous Spaike said...

Em todo o comportamento humano existe uma lógica, isto é, uma maneira particular de raciocinar sobre sua verdade, portanto, julgar, medir e sentenciar os outros, não se levando em conta suas realidades; mesmo sendo consideradas preconceituosas, neuróticas ou psicóticas, isso é não ter bom senso ou racionalidade, pois, na vida, somente é válido e possível o "autojulgamento".

Não obstante, cada ser humano descobre suas próprias formas de encarar a vida, pois cada um tende a usar suas oportunidades vivenciais, para tornar-se tudo aquilo que o leva a ser um "eu individualizado".

Devemos reavaliar nossas idéias retrógradas, que estreitam nossa personalidade e, a partir de então, julgar os indivíduos de forma não generalizada, apreciando suas singularidades, pois cada pessoa tem uma consciência própria e diversificada das outras tantas consciências.

Julgar uma ação é diferente de julgar a criatura. Posso julgar e considerar a prostituição moralmente errada, mas não posso não devo julgar a pessoa prostituída. Se, no entanto, usarmos da empatia, colocando-nos no lugar do outro, "sentindo e pensando com ele", em vez de "pensar a respeito dele", teremos o comportamento ideal frente aos atos e atitudes das pessoas.

Segundo Paulo de Tarso, "é indesculpável o homem, quem quer que seja, que se arvora em ser juiz. Porque, julgando os outros, ele condena a si mesmo, pois praticará as mesmas coisas, atraindo-as para si, com seu julgamento"(1).

O "Apóstolo dos Gentios" manifesta-se claramente, evidenciando nessa afirmativa que todo comportamento julgador estará, na realidade, estabelecendo não somente uma sentença, ou um veredicto, mas, ao mesmo tempo, um juízo, um valor, um peso e uma medida de como julgaremos a nós mesmos.

Essencialmente, tudo aquilo que decretamos ou sentenciamos tornar-se-á nossa "real medida": de como iremos viver com nós mesmos e com os outros.

O ser humano é um verdadeiro campo magnético, atraindo pessoas e situações, as quais se sintonizam com seu mundo mental, ou mesmo antipatizam com sua maneira de ser. Desta forma, nossas afirmações prescreverão as águas por onde a embarcação de nossa vida deverá navegar. (...)

(Hamed)

Adorei seu texto
spaike@hotmail.com

5:34 PM  
Blogger A felicidade é um estado de espirito said...

bem inspirado esse texto , vc fala por experiencia propria? bjs e fica com Deus

5:56 PM  
Blogger Booperfly said...

Oi Lu...
Tudo bom?
Gostaria de te propor uma parceria entre nossos blogs: eu te linko e vc me linka, que tal?
Aguardo sua resposta no meu e-mail: pensamentosoltos@gmail.com
Tenha uma boa semana!
Bjs,
*Paulinha*

10:29 AM  
Blogger Booperfly said...

Lu,
Gotei do teu post...o meu mais recente fala mais ou menos sobre o mesmo assunto.
Boa noite pra vc!
Bjs,
[Paulinha]
http://www.booperfly.blogspot.com

3:43 PM  
Anonymous kaya said...

é, Luize... esse é um assunto delicado, né. Sabemos que "julgar é feio" e desumano.... mas continuamos fazendo... rotulamos as pessoas até mesmo inconscientemente. Ninguém merece,.......

Beijossss =*********

12:22 PM  
Blogger Sharm said...

nice work

thank you and have a nice day
:))

1:27 AM  
Blogger soul&body said...

por detras dos bastidores.... interessante nome que tem o teu blog.
esse bastidor talvez seja o computador nã0?
Huumm, mas gostei imenso de le-lo !
muito inteligente como disse adailton;)

1:19 PM  
Blogger B R E N A said...

hahahaha
Pois eh, Lu. Tem jeito de despistar por muito tempo nao.

:)

8:30 AM  
Blogger Dani Morreale said...

Querida Luiza, primeiro tenho que cumprimentá-la assim: oieeeee, saudades!

Agora, preciso confessar que realmente estava em falta e sentindo essa falta que tanto me satisfaz (hoje resolvi dar um giro nos blogues favoritos). E aproveitando, li seu último post e gostei. A verdade é que muitas pessoas (sem generalizar) utilizam estes contra-argumentos para argumentar formas reprimidas de viver. Sou até suspeita em dizer porque sou vou contra a moral, principalmente a falsa. Mas enfim, é isso aí...

apareça flor!

Beijos e poesias!

6:28 AM  
Blogger o alquimista said...

Saberás que os sonhos, moram nas gotas de orvalho que um arco-íris solta, em coração desencontrado. Saberás que os passos errantes de um louco na procura do norte, não deixam marcas no pó, tão pouco são rumo para a sorte.

Bom fim de semana

Doce beijo

7:24 AM  
Blogger Cinara Lisboa said...

Olá Parente! (muitos risos)
Obrigada primeiramente por visitar o Bailarina e pelo seu comentário...já vi que além do sobrenome temos Clarisse em comum!
Gostei muito do seu post, vivemos realmente de julgamentos...e deixamos de viver por conta deles...paradoxal vc não acha?!

Vou passar sempre por aki e vc fique a vontade para visitar-nos sempre!

Abraços,

Cinara

3:41 PM  
Blogger Pepe Luigi said...

Proceder num julgamento por antecipação sem conhecer a pessoa é erróneo.

Um beijinho
do Pepe.

12:50 PM  

Post a Comment

<< Home