***Por trás dos bastidores***

Eis que fecha a cortina do teatro, o espetáculo acabou. Entre e comente, a porta dos bastidores está aberta!

My Photo
Name:

Lulu, amante da escrita, música e sinceridade. Escreve o que sente, pensa e inventa. Não é perfeita mas possui uma enorme qualidade: Ama, ama e ama! "Não se preocupe em entender, viver ultrapassa todo entendimento." (Clarice Lispector)

Monday, July 02, 2007

Coisas que realmente valem


Ultimamente tenho pensado como as pessoas estão desesperadas pela procura do ideal, pela necessidade de se encaixar e pela vontade de serem escolhidas. Quase nada anda natural.
Outro dia fui comprar refrigerante e na volta a sacola arrebentou. Corri avenida abaixo com meu cabelo atrapalhado, meu chinelo, minha calça larga e meu moleton velho tentando pegar a garrafa. Quando consegui, escutei uma voz dizendo: "Segura Lu, a sacola tá viva!" Sim, era meu ex rolo, ex ficante ou sei lá o que as pessoas falam. Comecei a rir e lembrei o quanto ele não fazia parte da minha vida. Dentro daquele carro importado tinha um homem legal e rico ao lado de uma mulher arrumada e bonita que me olhava com ciúmes. Troquei meia dúzia de palavras com eles e fui embora. Não quero dizer que eles são as pessoas desesperadas que citei no início, mas essa cena me deixou muito feliz quando me vi do outro da história, ali na rua segurando uma sacola rasgada.

Algumas pessoas fazem de tudo pra conquistar e segurar outras, não sabem dar valor a coisas simples pelo simples fato de serem coisas simples. Querem o que tem de mais chique, de mais caro. Não dão sorrisos se não ganham nada em troca. Um mundo de interesses e joguinhos, de sonhos comprados pelo cartão de crédito. Seria ilusão a minha acreditar que nem todos são assim? Espero que não. Quero acreditar que existem pessoas que são verdadeiramente naturais, que sabem amar coisas simples que não se compra com dinheiro. Quero acreditar que aquele casal dentro daquele carro são pessoas de coração bom que gostam de amor além de status, que são pessoas não envenenadas pela vontade de aparecer e andar na rua banhadas a ouro. Quero continuar sorrindo pro porteiro, pro lavador de carro e pro moço da cadeira de rodas do sinal. Quero poder correr descabelada pela avenida sem me preocupar com os carros importados parados no mesmo sinal do moço da cadeira de rodas. Minha afilhada de quatro anos adora dar bala pras crianças pobres e isso é uma das minhas maiores alegrias. Adoro ver que as coisas boas que faço servem de exemplo pra ela. Adoro quando vejo que "modinhas" não chamam minha atenção. Não importa se estou de salto alto, cabelo arrumado com creme da Kérastase, perfume Dolce e Gabana, creme pro rosto da Lancôme, maquiagem Artdeco, bolsa Chanel ou outras coisas que sinceramente não sei nem mesmo como escreve. O que importa é que quando uso essas coisas continuo a mesma pessoa de sempre, a mesma pessoa que valoriza coisas simples e gestos de carinho. Sou aquela mulher imperfeita que fez cursos de maquiagem mas conta pra todo mundo como é seu cabelo realmente. Aquela que tem dó do pai e faz a própria unha pra não precisar pedir dinheiro (eu não trabalho). Sou aquela que assina a revista Marie Claire e ensina piano pro porteiro que ama música clássica. Muitas coisas boas o dinheiro não compra.
Simples como tento ser. Sou eu e mais nada. E você?
*
*
*
Gente, o Bruno do blog Caixa Preta colocou um texto meu no "Sarau da Sexta" do dia 29 de junho, dá uma olhada!!! êêêêêêêêêê... amei!!! Brigadinha Bruno, isso pra mim realmente vale!

30 Comments:

Anonymous Antônio said...

E eu?
Bem, eu estou feliz em ter lido um texto de uma guria tão simples e de coração bom.
Essa cena de correr pela rua me fez rir muito. Sou o cara mais bonachão e despreocupado que existe. É claro, quem não gosta de uma roupa nova, um visual mais refinado? Qualquer um, suponho. Mas, como tu bem disseste, não é isso que rege a vida de uma pessoa, ou pelo menos não deveria.
Sim, eu valorizo sorrisos, palavras afetuosas e o que as pessoas levam no coração, e por isso eu fico tão contente em perceber que tu és sensível da mesma forma.
Também tenho um irmão pequeno, de 8 anos, que aprendeu essas atitudes altruístas comigo e fico muito orgulhoso cada vez que ele oferece algo que tem pra comer, ou não se prende a valores materiais.
E, pra fechar, meu otimismo vai me fazer acreditar sempre que as pessoas podem melhorar. É possível, sim, construir um mundo aonde as pessoas passem a valorizar mais o ser, do que o ter. Não custa fazer a minha parte. =)

Bjos, ótimo texto!

5:23 AM  
Blogger Moita said...

Minina!

É muito bom ler um texto desses e ver que ainda existe gente.

Lá em cima na Moita tá escrito: Eu só não quero é ter remorso.

Não ter remorso é antes de tudo ter consciência pura e não contrariá-la.

Tenho certeza que você não tem remorso.

3 cheiros

8:04 AM  
Blogger Ricardo Rayol said...

Luiza, deu um belkissimo exemplo. Vejo muitos relacionamentos se acabarem por causa de grana e ostentação. A vida é cíclica, não existe essa de mar de rosas eterno. Se você encontrou aquele que te faz bem, é companheior e bom amante deve ser também companheira. Meio doido mas é isso aí

5:27 PM  
Anonymous Candy said...

Passei para dar uma olhadinha despretensiosa e dei de cara com esse liindo texto.
Gostei de verdade dele!!!

Também sou adepta a valorizar as coisas simples da vida; de sair desarrumada na rua e achar que não há nada de mal nisso, a pessoa vai muito além da roupa que está vestindo, se seus cabelos estão bem penteados ou não...
Eu deixo de me arrumar por causa disso? não. Mas para mim há coisas muito mais importantes.

E tratar as pessoas de igual para igual é maravilhoso!!! além de ser de extremo respeito, acredito que faz um bem maior a quem pratica.

Como eu chego cedo na faculdade todos os dias, muitas vezes ainda estão varrendo as escadas. Eu simplesmente ADORO dar bom dia a eles.
O sorriso que eles dão, a sinceridade... caramba! eu ganho o meu dia! de verdade!

*vou indo pq p/ variar eu escrevi muito... hehehe

bjosss e parabens pelo lindo texto!

5:39 PM  
Anonymous Blogue da Magui said...

Deus é grande e a burguesia isolada sofre pra caramba.Ô dó!!!!

7:14 AM  
Blogger Moita said...

Lu

Aguardando a nova fornada de bons textos que com certeza virão.

Outro cheiro

8:39 AM  
Blogger Cinara Lisboa said...

Poxa...Luiza, é sempre uma felicidade saber que tem gente que pensa e, principalmente, age como você. Que valoriza a simplicidade e as pequenas mas importantes coisas da vida...que quer um mundo mais gentil e cheio de sorrisos verdadeiros. Parabéns pra ti...continue assim e, mesmo que apareçam alguns ventos contra, seja firme e persevere!

Olha só, dá uma passada lá no Bailarina...não tem Clarisse...mas tem o meu 1°Conto...espero que goste!

Abraços

5:14 PM  
Anonymous kaya said...

Que boniiita vc, Luiza! Eu tbm sou uma pessoa que valoriza das coisas simples da vida... não coloco as Coisas acima das Pessoas, tampouco transformo meu jeito de ser por causa de roupas de grife e afins.... adorei seu texto.. vc disse mta coisa de maneira simples e certeira! Parabéns :-))

=**************

www.livre-essencia.blogspot.com

8:42 PM  
Blogger o alquimista said...

“O Alquimista” foi nomeado o melhor dos 7 bogues maravilha após votação na blogoesfera, a imensa honra que me invade faz com que distribua esta honra por ti e todos aqueles que me visitam partilhando comigo esta Alquimia das Palavras.



Perdido no tempo o teu coração errante, alma desencontrada da oração, uma flor liberta na brisa uma semente, que secretamente a noite a recolhe na ausência de um coração.


Bom domingo


Doce beijo

7:56 AM  
Blogger markus said...

Lindo espaço parabéns.
“Tenho o coração granitado e fresco...Pintado pela noite…”
Um bom dia e boa semana ***

7:59 AM  
Blogger soul&body said...

eu....!
adorei ler a tua historia e é tão verdade.... eu valorizo muito os sorrisos mas apenas aqueles simples sorrisos sinceros.
as pessoas gostam imenso dinheiro em coisas caras apenas para se mostrar o quão são poderosas etc...
mas tb podemos ter coisas caras mas o importante é a pessoa que está por detrás dessas coisas cara e chiques.

2:02 PM  
Blogger Sheila Palitu said...

Simplicidade é o que vale...
Nao importa como a pessoa se veste o que ela tem....
Boa semana pra ti...
Abraços

11:40 AM  
Blogger Além do ponto said...

oi guria!!!!
saudade de te "ver" por lá também!
o blog agoa ta internacional,"estamos" morando em barcelona. adorei este teu post e concordo com tudo...simplesmente ser o que se é, é um luxo! Less is more ja disse o arquiteto!
BEIJO GRANDE E APAREÇA!!!

3:04 PM  
Blogger Anne Baylor said...

Puxa..

Isso é tão real..
O que vc escreveu é mais importante do que as pessoas geralmente consideram.
O valor que a gente tem, não está na roupagem, nem na faixada. O coração e os intentos valem bem mais e nossa boca revelam o que está dentro do nosso coração.
A simplicidade é chique!!!

Gostei do teu cantinho.
vem me visitar qualquer hora.

Bjo pra vc.

9:56 AM  
Blogger Pepe Luigi said...

Luiza,
Tiveste a oportunidade de nos oferecer um belo texto.
Gostei.

Um beijinho
do Pepe.

11:42 AM  
Blogger Booperfly said...

Oie Lu...
Fiquei feliz, de coração, de ler seu post. Amei. Tb sou assim. Simplicidade é tudo.
Bom fim-de-semana pra vc!
Bjs,
Paulinha
www.booperfly.blogspot.com

1:29 PM  
Blogger Pepe Luigi said...

Luiza,
É imensamente gratificante ler textos como este, o dignifica bastante quem o escreve.

Aguardo a tua passagem no meu espaço. Obrigado.

Bjs.

2:29 PM  
Anonymous *Lusinha* said...

Por isso que a mudança e o nosso papel começa com nós mesmos.
Muitos não agem com a desculpa de que são uma gota no oceano, mas, pelo contrário, se cada gota fizesse sua parte, a onda sairia, com certeza.
Bjitos!

7:15 AM  
Blogger Natalia Gregolin said...

E tem coisa melhor do que não se preocupar em não desfiar a meia calça, nem quebrar o salto do sapato, nem tomar chuva para não estragar a chapinha?! Existe coisa melhor do que correr descalça na grama molhada, com aquela caneta enfiada no cabelo soh pra naum atrapalhar?!
E que atire a primeira pedra a mulher que não concorda que a melhor calcinha da gaveta é a mais velha!!!!!

há braços doces

6:30 PM  
Blogger Cinara Lisboa said...

Ei parente! O bailarina tá atualizado! Ahhh Valeu pelo comentário do conto...ainda estou começando mas fico feliz que tenha gostado, logo, logo vou postar outro!

Bjim pra ti!

2:35 PM  
Blogger Willians said...

vim retribuir o sorriso.
e so pra trcoar informação mesmo..eu tenho a sensação(e não é o chocolat) de que enquanto não formos nós no sinal ou na portaria do prédio,
então,seremos nós os culpados diretos...ou o mais proximo disso.
não tenho mais quinze anos mas ainda creio que Marx foi exremamente feliz quando identificou o conflito das classes.

5:48 PM  
Anonymous kaya said...

Oi Luizaa :)

estou passando pra deixar beijos e tbm pra avisar que tem um presentinho meu pra vc, lá no meu blog :)

beijosss =*********

10:18 PM  
Blogger A felicidade é um estado de espirito said...

Oi Lu muito inspirado seu texto, faz um tempinho que nao passo por aqui, to sem net em casa mas vale ressaltar uma coisa: ler o por tras dos bastidores é uma das coisas simples da vida qeu eu adoro bjs miga e fica com Deus!!

12:56 PM  
Blogger Sheila Palitu said...

Eu voltei e tu nao rs***
Mas curta o tempo livre ainda mais qdo nos importamos com coisas simples...
Bjo

7:41 AM  
Blogger Helena Nascimento said...

Você falou uma coisa certa agora.
Mas, mesmo as pessoas que só ligam para o que possam aparentar, lá no fundo elas só querem simplicidade tb.
(é no que eu quero acreditar...)
Bjs.

9:56 AM  
Blogger Marla de Queiroz said...

Ah, Menina Linda,
É por isso que eu acredito que o mundo ainda vai dar tão certo, que as pessoas são fundamentalmente boas e que até aquelas que são consideradas " do mal" podem ser recuperadas com bons exemplos...

O mais especial de ser alguém eneroso, é que o retorno é imediato.
Tudo que recebemos é só um eco do que mandamos pro Universo...por isso confio tanto na vida e faço a minha parte.

Estamos juntas nessa Dança, querida.
Aplausos de pé pra vc!

Tantos beijos meus.

10:23 AM  
Anonymous Felipe Peletta said...

Nossa Lu.
Passei pela primeira vez em seu Blog e me deparo com este texto que expressa exatamente pensamentos que me acompanham nos �ltimos dias.
Fiquei muito feliz e muito admirado, em ver uma mulher t�o bonita e com valores t�o ricos.
Somos "amigos virtuais" ha pelo menos 1 ano e meio, nunca tive a oportunidade de lhe conhecer, mas sinceramente, ap�s dar uma lida em seus posts aqui no Blog, fico satisfeito e hoonrado em ser teu "amigo virtual".
Puxa, continue assim, valorizando as coisas simples da vida, pois � nelas que encontramos os detalhes mais singelos e bonitos.
Deixo aqui a minha admira�o e por voc�.
Um grande beij�o e aguardo o Japa!!!

7:57 AM  
Anonymous Rebeca said...

Muito bom o texto, Me vi nele, e aprecio cada palavra sua! DEMAIS!!

Amei!!

beijos

7:16 PM  
Blogger david santos said...

POR MUITO QUE CUSTE A MUITA “BOA” GENTE, NÃO VAMOS DEIXÁ-LO ESQUECER.

Esta semana venho incomodar todos os blogues brasileiros. E por quê? Porque não quero que esta data fique esquecida. Mas que data? Pois é, é mesmo isso! Este ano, de 2007 faz 160 “cento e sessenta anos”, que nasceu um grande vulto da poesia brasileira. Quem foi?
Faz também este ano, 2007, 136 “cento e trinta e seis anos” a data do seu falecimento.
Quem foi?

Eu não devia ajudar nada, mas vou-vos dar um cheirinho: “Espumas Flutuantes”, Salvador da Bahia, 1870.

Quem souber, pode deixar a resposta no meu último poste.
Quem não souber, tenha a dignidade de perguntar no mesmo local. Pois aprender não enche barriga nem mata miolo.

David Santos

9:49 AM  
Blogger david santos said...

Saber, sabias! Tu é que não procuraste saber.
Poie é!Um grnade poeta e um grande ser humano: Castro Alves. Compra o livro "Espumas Flutuantes" e verás que vais ler das coisas mais belas e bem elaboradas que o tempo já teve. Ele aí, no Brasil, não deve ser muito querido da grande burguesia, pois ele foi um dos maiores lutadores contra a exploração do homem pelo homem e escravatura nos campos e não só.
Procura ler a obra dele que vais ver ter valido a pena.
Parabéns.

3:50 AM  

Post a Comment

<< Home