***Por trás dos bastidores***

Eis que fecha a cortina do teatro, o espetáculo acabou. Entre e comente, a porta dos bastidores está aberta!

Friday, August 31, 2007

Algo bom




Hoje acordei com o olho todo borrado, descabelada e com uma ressaca moral maior que a dor de cabeça. A Lena que trabalha aqui em casa e me conhece muito bem não fez nenhum comentário a respeito do meu estado, só comentou que acha muito bonito o contraste do meu cabelo loiro com minha sombrancelha preta e que enquanto algumas mulheres clareiam a sombrancelha, ela me acha linda assim, ainda mais maquiada. Depois disso abri um sorriso no estilo "oh yeah baby!" e dei aquela balançada no cabelo. Coloquei aquele cd perfeito e voltei pro lugar minha vida perdida na noite passada, catando pelo chão os caquinhos do coração. As músicas iam passando e com elas passava toda a dúvida e aquela vontade de achar respostas do por quê tava tudo tão errado. Foi então que percebi que não é hora de sofrer, nunca é hora. Não importa mais os motivos, o que passou e se você errou, agora tá na hora de fazer algo bom a você mesmo, renovar, recomeçar. Não importa a falta de amor dos outros pra pessoa que se ama por completo, entende? Não importa se os outros não se importam quando na verdade os outros são só os outros e nada mais. É hora de se olhar no espelho e ver que não é só o contraste da sua sombrancelha com seu cabelo que é bonito, o contraste que você faz com a vida, com a sua vida é o que realmente vale. Se o motivo daquela tristeza toda foi o emprego, a falta de atenção ou seja lá o que for, eu não me lembro mais, não quero me lembrar. As amigas agradecem e o anjo da guarda te abraça aliviado, férias pra ele tadinho. Aturar coisas que não me fazem bem com a esperança de um dia ter bons resultados, não faz mais parte dos meus planos. Acho que com vocês deve ser assim também, de verdade. Digo e repito, faça algo bom a você mesmo, se desapegue de coisas ruins, se apegue a coisas boas, mude o rumo e seja apenas feliz.
*
(Marlyn Moroe na foto.)

Wednesday, August 15, 2007

Coisas que a gente inventa


"Não importa o quanto você se importa, algumas pessoas simplesmente não se importam."
*
Não sei bem se é invenção, só sei que a gente faz coisas que até Deus duvida. Inventamos amores, dor de barriga, doença... O problema são as coisas que a gente faz pra conseguir algo. Cisma que tá apaixonado? Nem sabe se é paixão, vontade de conquistar aquela pessoa difícil... ninguém entende, você não entende. O problema é que bate aquele negócio, aquele sentimento maluco e até os considerados mais bem solucionados no quesito paixão se embaralham. Aquela menina controlada vira uma louca que liga de madrugada, o certinho bate bêbado na casa da menina... Atire a primeira pedra quem nunca cometeu uma loucura por algo que acreditava muito, mesmo sendo só você a única pessoa acreditando. Quando queremos muito alguma coisa não existe razão que controle. Eu sou assim, de verdade. Fiz praticamente dois anos de yôga em busca do auto conhecimento, auto controle, auto, auto, auto... consegui um auto entendimento do tanto que não me controlo. Intensa, essa é a palavra. Defendo besteiras feitas sem pensar (não é por aí), são essas besteiras que me movem, que me batem, que me deixam bêbada sem colocar uma gota de álcool na boca. Quer saber uma coisa? Não ligo, quero mais é viver. Vou te ligar de noite pra falar que te adoro, nada mais. Mais sincera que a transparência, quase uma louca. Não passo vontade. Sabe a frase que coloquei no começo? Pois é, não me importo com nada porque simplesmente não vale a pena. Preocupar com coisas que vão pensar de você é uma grande besteira, muitas vezes você não é nem mesmo notado. Então vá e faça, "o coração tem razões que a própria razão desconhece" e o resto é resto, acaba sendo esquecido. Paz, amor e um pouco de loucura pra todo mundo!